Magias & Barbaridades

Muitas são as histórias em quadrinhos sobre guerreiros, magos e dragões, mas em poucas você tem a oportunidade de poder ler todas as tiras no site do autor. Magias & Barbaridades (M&B) é uma destas surpresas agradáveis que raramente ocorrem na internet. Criação do brasileiro Fabio Ciccone que o Taulukko teve a oportunidade de entrevistar. Convido-os para passar alguns minutos ao lado do “Criador” do M&B.

 

A maioria dos desenhistas sempre foram fãs de quadrinhos. Você foge dessa regra? Qual foi sua inspiração para se envolver com quadrinhos?

Não, não fujo à regra, sou leitor ávido de quadrinhos desde que aprendi a ler. Até antes, talvez. Desde sempre, desenhar é um dos meus passatempos favoritos, e nem me lembro desde quando eu quero ser desenhista quando crescer. Tenho só a agradecer aos meus pais, que sempre me incentivaram e nunca me obrigaram a “parar de desenhar para aprender a escrever”. Assim, desde muito criança eu fazia meus rabiscos e inventava minhas histórias, às vezes sozinho, às vezes na companhia de amigos. “Fazer gibi” era uma das minhas brincadeiras favoritas!

E o M&B de onde saiu a idéia?

Essa pergunta é meio difícil, já que eu sinceramente não tenho a menor idéia da resposta! Sei que estava com uns amigos na faculdade, jogando conversa fora, quando surgiu o papo de criarmos um portal de quadrinhos, inspirado pelo site Cronistas Reunidos, do qual o irmão de um destes amigos era membro fundador. Naquela época eu já tinha feito “O Incrível Woobler”, com o David Donato e o Roberto Wolvie, apenas para o pessoal da faculdade mesmo, e, enquanto estávamos ali, conversando sobre este portal, me veio uma luz: vou fazer uma HQ de fantasia medieval, e na mesma hora as idéias para Remmil, Oc e Idana apareceram. Foi bem do nada mesmo. Até agora estou esperando outra inspiração dessas aparecer!

Você aparentemente se identifica mais com Remmil do que com Oc, você concorda? Seria Remmil seu alter-ego?

Acho que não dá pra dizer que sou mais parecido com um ou com o outro. Ambos possuem traços da minha personalidade, ao mesmo tempo que traços muito distintos. No fim das contas, porém, as atitudes que o Oc toma acabam sendo mais próximas das quais eu tomaria, claro, se eu fosse um guerreiro parrudo que nem ele!

Quando você começou M&B você já sabia que seria uma grande saga e cheia de personagens ou foi algo que foi tomando forma aos poucos?

Não, foi algo totalmente sem querer. Minha idéia inicial era escrever tiras one shot, no máximo historinhas de 5 ou 6 tiras, nos moldes de Calvin & Haroldo. O que aconteceu foi que, quando vi que o Capítulo II já estava com mais de 10 tiras, percebi que não conseguiria fazer aquilo, que não era capaz de contar historinhas curtas demais porque tinha muito para contar. Aí comecei a pensar no Magias mais como as antigas tiras do Tarzan e do Flash Gordon, que continuavam por semanas, contando sagas mais longas. Fui inspirado também por algumas webcomics gringas, especialmente It’s Walky!, que seguem bastante este formato.

Obviamente não poderíamos deixar de perguntar, você joga ou jogou RPG?

Sim, segunda sim, segunda não!

Qual sistema?

Atualmente jogo uma campanha de D&D como player e uma de Mago: a Ascenção como mestre.

Fale um momento engraçado de uma sessão que você tenha participado?

Certo, você que pediu. Mas a história pode não ser recomendada para menores de, sei lá, 13 anos. Vou contar o caso do Ulf, o anão bárbaro. Meu amigo criou o personagem com o conceito de bárbaro tão selvagem, mas tão selvagem, que ele mal sabia o que eram roupas. Era praticamente um anão das cavernas. Em dado momento, este amigo estava revoltadíssimo pelo fato de não conseguir tirar nenhum número maior do que 10 em um d20. Pegou o dado e falou, “Assim não dá, eu só tiro número baixo nessa droga! Aposto que se eu for fazer uma rolagem inútil vou tirar um 20! Quer ver, vou jogar o dado agora para saber o tamanho do pênis do Ulf!”
Adivinha quanto ele tirou? Virou lenda até hoje, o anão cujas pegadas eram sempre dois pés e um rastro estranho no meio.

Se Oc fosse aprender outra profissão (classe) qual seria fora bárbaro? E Remmil?

O Oc seria obviamente um bardo. O Remmil não se dignaria a aprender nenhuma destas profissões inferiores.

Alguns gostavam das trapalhadas de quando era apenas o Oc e Remmil. Por outro lado alguns fãs gostam dos personagens novos e até pedem para que mais personagens sejam criados. Você pretende fazer mais história apenas com Oc e Remmil? Tem intenção de trazer novos personagens principais a trama para acompanhar o trio nesta saga?

Bom, não sei se devo ou não devo contar algo que pode ser spoiler, então vou dizer duas coisas sobre isso, e fica a cargo do leitor achar o que quiser: primeiro, eu adoro criar personagens. Gosto mais de criar personagens do que de contar as histórias ou de desenhá-las; segundo, o formato de tiras é meio complicado para colocar muitos protagonistas, porque o espaço físico pequeno dificulta colocar muita gente interagindo. Bem, é isso, um ponto positivo e um negativo… mas para saber o que acontece, só acompanhando o Magias mesmo 🙂

O Interludio me deu sensação de meio, e o que tem meio tem fim. Você pretende mesmo um dia parar de escrever M&B? Ou seria apenas o fim de um odisséia, para começar outra ainda maior?

O interlúdio no caso seria o Capítulo VI: A Ordem da Lua, não?

Exato.

Bem, na verdade ele não é bem uma marca de meio, apenas um capítulo que não pertence a nenhuma saga, fica entre a procura de Remmil e Oc pelo Tomo de Edmund e a busca por Saru Pnit na qual os personagens estão agora. Portanto, sua existência não é indício de que haverá um fim. Enquanto eu tiver histórias para contar e for capaz de tal, pretendo fazê-lo!

O M&B foi um trabalho que deu muito certo, que dica você daria para quem está tentando entrar nessa área? HQ dá dinheiro no Brasil?

Certo, vamos começar do começo. Dar certo ou não é um termo muito relativo. O Magias tem seus leitores fiéis e é até meio conhecido entre os autores de webcomic no Brasil, além de, se não for a webcomic mais antiga ainda em atividade do país, certamente está entre elas. Ainda assim, tenho muito, mas muito mesmo, ainda por conquistar, para tornar o Magias conhecido de verdade. Levando isso em conta, é ainda difícil concluir se dá ou não para ganhar dinheiro com quadrinhos no Brasil, tendo em vista que o meio no qual atuo, a internet, é, por princípio, um meio gratuito. Enfrento as mesmas dificuldades que qualquer site enfrenta para conseguir alguma rentabilidade, que meio que se resume a cobrar pelo conteúdo (coisa que não quero de jeito nenhum), usar propaganda (coisa que tem dado certo, agradeço novamente meus leitores, amigos e parentes!) ou vender material dos personagens (que eu pretendo fazer em breve, mas que dá muito, muito trabalho!). É possível que HQ dê dinheiro, já que existem quadrinistas profissionais por aí, mas não basta simplesmente o trabalho de produzir a HQ, que já é extenuante, mas também precisa-se de um trabalho de vendas, relações públicas, contatos e etc para o qual nem todo mundo, eu incluso, tem talento. Tá aí o Maurício de Sousa que não me deixa mentir.

Você tem planos de lançar uma coletânea? Se sim, tem idéia pra quando?

Planos eu tenho, mas não depende só de mim. Tenho trabalhado conforme tenho oportunidade nas tiras remasterizadas, especificamente com esta intenção. Quando comecei o Magias, não levava a HQ a sério, portanto não caprichava muito, o que torna as primeiras tiras muito pouco “vendáveis”. Quando concluir a restauração, vou atrás de vendê-la novamente. Mas se alguma editora se interessar antes, estou à disposição!

Se alguém quer ajudar o M&B qual a melhor forma?

Apresentando o Magias para os amigos, parentes, colegas de trabalho, animais de estimação, et cetera. Quanto mais leitores, mais vontade eu tenho de trabalhar.

E por último, a Idana vai posar nua para a Playmago ou é só boato?

Ela vai tirar a toalha, porque promessa é dívida. Agora, posar pra Playmago, só vai depender do cachê. 🙂

Magias & Barbaridades
There are many comics about warriors, wizards and dragons. But only on few of them you have the chance to read all the strips on the author’s website.
Magias & Barbaridades (M&B) is one of those good surprises that rarely happens on internet. It was created by the brazilian designer Fabio Ciccone, which Taulukko had the chance to interview. We invite you to spend some precious minutes with the M&B creator.

 


Most of designers have always been Comic fans. Are you out of this rule? What was your inspiration to get involved with Comics?

No, I´m not out of this rule. I´m an avid reader of comics since I learned how to read. Maybe even bofore. Since always, drawing is one of my favorites ways of killing time. I don’t even remember since when I want to be a drawer. I only have to thank my parents, who always have encouraged me and never made me to “stop drawing to learn how to write”. So, since a little child I used to do my dribbles and create my stories, some times alone, some times with friends. Make Comics was one of my favorites playing options.

And where this idea came from?

This is a difficult question, as I sincerely don’t know the answer! I know I was with some friends from university, talking about nothing, when an talking came up, about creating a comic portal, inspired by the United Cronists. The brother of one of these friends was the founder. At that time, I had already done “O Incrível Woobler”, with David Donato and Roberto Wolvie, only for my university friends. While we were there talking, I had an insight: I´ll create a medieval fantasy comics. At the same time, the idea for Remmil, Oc and Idana came up. It was all of a sudden. I´m still waiting for another insight like that!

Aparently, you are more like Remmil than Oc. Do you agree? Would Remmil be your alter-ego?

I don´t think it´s possible to say that I´m more like one then other. Both have some traces from my personality, and at the same time very distinct. At the end, the actions that Oc take ends to me closer to the ones I would take. Of course, if I was a tuff fighter like him!

When you started M&B, did you know that it would be a big saga and full of characters? Or it was something that was growing little by little?

No, I didn´t mean it. My initial idea was to write one shot strips. At most, 5 or 6 strips stories, as the Calvin & Hobbes ones. But when I saw that the Second Chapter was with more than 10 strips, I realized that I could not do that. I was not able to tell too short stories, as I had a lot to tell. So I started to think about M&B more like the old Tarzan or Flash Gordon strips. They used to last for weeks, telling longer sagas. I was also inspired by foreign webcomics, specially It’s Walky!, that have the same format.

We could not avoid to ask: do you play RPG?

Yes! One monday we play, one monday we don´t!

Which rule system?

Nowadays, I play a D&D campaign as a player and a Mage The Ascention as a game master.

Tell us a funny moment that you were involved while playing RPG?

Right, you asked. But the story may be not recommended to, like, 13 years old or bellow. I´ll tell the Ulf, the barbarian dwarf, story. A friend of mine created the character as a wild barbarian, so wild that he could not know what clothes were. It was like a cave dwarf. Then, at some moment during the game play, this friend was very angry about his dice rolling: he couldn’t get even one number above 10 in a D20. Then he got a dice and told: “That can not be that way. I only get low values in this shit! I bet that if I roll for no use I´ll get a 20! Wanna see? I´ll roll the dice now to know the size of Ulf’s penis”” Guess the number he got? It was a legend untill now, the dwarf whose footprints was always made of two feet and a strange trail between.

If Oc would learn another profession (class), what would be? And Remmil?

Oc would obviously be a bard. Remmil would not learn any of those inferior classes.

Some liked M&B when we had only Oc and Remmil. On the other hand, some fans like the new characteres, and even ask for more. Do you intend to do more Oc and Remmil only stories? Intend to bring new main characters to be with the three in this saga?

Well, I don´t know if I should tell something that can be a spoiler. So I will tell two things about it, and the reader can conclude what he/she wants: first of all, I love to create characters. I like it more than tell their stories or draw it; second, the strip format is complicated to put too much main characters, as the little space avoids too many chars inteacting. Well, that´s it. A positive and a negative point… to know what happens, only reading M&B 🙂

The Interlud brought to me an idea of middle, and what has a middle, has a beginning and an end. Do you intend to stop writting M&B? Or it would be only an odissey end, to start an even bigger one?

By Interlude you mean the VI Chapter?

Exactly.

Actually it is not a middle mark, but only a chapther that do not belong to any saga. It´s between the Remmil and Oc seek for the Edmund Tome and the Saru Pnit search that the chars are involved now. So, it´s not a track that will be an end. As long as I have stories to tell and strenght to do so, I intend to do it!

M&B is a work that is going very well. What tip would you give for those who wants to work on that area? Can HQ be profitable in Brazil?

Let´s go from the start. Going very well is a relative term. Magias has its loyal readers and it´s well known among webcomic authors in Brazil. Besides, if it is not the oldest active webcomic in this country, certanly is among them. Still, I have a lot, really a lot, to conquer, to make Magias really known. Thinking on that, it´s even harder to conclude if we can earn money with comics in Brazil, if you say that the environment I work, internet, is, by principle, a free environment. I face the same obstacles that every site do to get some rentability, that are to charge for the content (which I don´t want in any way), use ads (which has been working, thanks to my readers, friends and relatives!) or to sell characters material (which I intend to do soon, but asks a lot of work!). It is possible to earn money with HQ, as there are professional comic authors. But it takes not only the work on producing the HQ, which is itself extenuating, but also a selling work, public relation, contacts etc, which is not everybody talented for (me included). Mauricio de Sousa is there to prove it.

Do you have plans to release a “best of”? If yes, know when?

Plans I have. But it does not depend only on me. I´ve been working as I can on remasterized strips, specially with that intention. When I started Magias, I didn´t take HQ serious, so I didn´t make my best, which made the first strips not so “sellable”. When I conclude the restoration, I´ll try to sell it again. But if some publisher has interest before, I´m in!

If someone wants to help M&B, what´s the best way?

Showing Magias to friends, relatives, coworkers, pets et cetera. The more readers I have, the more I want to work.

The last one, will Idana pose naked to Playmage or this is a hoax?

Whe will take the towel off, as promise is a debt. Pose to Playmage will depend on the fee. 🙂

(Quer corrigir a tradução? Escreva p/ nós!)

10 Comments

  1. Posted 20 de janeiro de 2009 at 12:19 | Permalink

    Muito bacana! Fiquei fã do Magias desde que a Maíra mandou o link pra lista da Área RPG (eu acho), e depois da entrevista confirmei a impressão de que o Cicconi é um cara gente fina! =D

  2. Posted 20 de janeiro de 2009 at 13:31 | Permalink

    Caramba!
    Parabéns Ciccone. Muito sucesso, ótima entrevista.

    :))

  3. Posted 20 de janeiro de 2009 at 13:44 | Permalink

    Faremos um abaixo assinado para Idana tirar a toalha !

  4. Posted 20 de janeiro de 2009 at 14:47 | Permalink

    Fábio “Cicerone”! Você é o cara! Sucesso para você! Saiba que quando suas tirinhas forem impressas eu as comprarei! 😉

    abraços

  5. Posted 20 de janeiro de 2009 at 15:14 | Permalink

    Uau!
    Adorei a entrevista!
    Li o M&B até o final do tomo de Edmund..depois parei por circunstâncias totalmente random que eu nem me lembro agora.

    Parabéns ao Fabio pela inspiração e pelo ótimo trabalho. Se tiver uma camiseta do Oc pra vender em breve eu compro..rsrs

  6. Posted 20 de janeiro de 2009 at 16:50 | Permalink

    Esse é o meu garoto! Hehehehe

    Muito boa a entrevista, Ciccone!

    Abração!

  7. Posted 20 de janeiro de 2009 at 21:29 | Permalink

    Magias e Barbaridades é muito bom!

  8. Posted 21 de janeiro de 2009 at 8:46 | Permalink

    Acompanho o M&B desde o ano passado!
    Sou leitor fiel da Webcomic do Fábio!!!
    M&B é Ótimo!!!!!
    Abraços!

  9. Arquimago
    Posted 25 de janeiro de 2009 at 23:34 | Permalink

    Eu adoro!

    Mas a historia do anào é estranha…

    Cara nào sabia que ele jogava, mas também nào lembro como conheci o saite…

  10. Norrin Kurama
    Posted 26 de janeiro de 2009 at 11:27 | Permalink

    M&B é tudo de bom!

    IMHO, acho que devia continuar com os 3 principais. Outros podem surgir, mas como secundarios.

2 Trackbacks

  1. By Casal 10 » Blog Archive » Magias & Barbaridades on 20 de janeiro de 2009 at 11:16

    […] Casal 10  As desventuras de um casal nérdico Magias & Barbaridades20 janeiro 2009, por Edson, às 11:16Muitas são as histórias em quadrinhos sobre guerreiros, magos e dragões, mas em poucas você tem a oportunidade de poder ler todas as tiras no site do autor. Magias & Barbaridades (M&B) é uma destas surpresas agradáveis que raramente ocorrem na internet. Criação do brasileiro Fabio Ciccone que o Taulukko teve a oportunidade de entrevistar. Leia a entrevista e saiba mais sobre M&B no taulukko. […]

  2. […] Entrevista com Fábio Ciccone […]

Post a Comment

Your email is never shared. Required fields are marked *

*
*